sábado, 22 de setembro de 2012

PRINCÍPIOS QUE ORIENTAM AO EXERCÍCIO DO VOTO CRISTÃO

Ev. Paulo Briglia




1) Porque votar?

     É por meio do voto que o eleitor tem a oportunidade de fazer valer sua opinião e sua vontade quanto à gestão política de sua cidade, estado ou país. O voto consciente é aquele em que o eleitor endossa o conjunto de proposta de um candidato e de seu partido, por considerá-lo o que melhor atende aos anseios do seu povo. Quem se nega a envolver-se no processo eleitoral está sendo omisso, desperdiçando a oportunidade de mudar tudo o que acha errado, seja a corrupção, as injustiças sociais, o difícil acesso à educação ou a falta de saneamento básico. Votar, portanto, é manifestar a opinião num ato eleitoral. É ajudar a eleger alguém para que o represente.

2) Quem pode votar?

     Todas as pessoas de dezesseis anos pra cima têm o direito de votar e participar da vida política de seu país. Para os cidadãos de faixa etária entre 18 e 70 anos, o voto é obrigatório. Todo eleitor deve ser livre para votar no candidato que preferir, não devendo ser compelido a votar em alguém ou numa lista de candidatos específicos.

3) Vale a pena votar?

     Entendo que SIM, pois, o voto é uma das formas de exercitar a cidadania e de expressar os anseios populares. Ademais, pelo voto fortalecemos a democracia. Assim, muito mais que um gesto, votar é acreditar numa sociedade melhor que almejamos construir e deixar para as gerações futuras.

4) O que podemos fazer para votar bem?

     Antes de votar converse com seus familiares, amigos, vizinhos, companheiros de trabalho, moradores da comunidade sobre os problemas e soluções de seu bairro, seu município, seu Estado e seu País. Para votar bem, deve-se refletir sobre: a) O que queremos; b) O que não queremos; c) Quem são os candidatos; d) Se são conhecidos por nós; e e) Quais são os seus projetos, suas propostas de campanha.

5) Para escolher bem o candidato é necessário o que?

     Acompanhar os debates e programas políticos no rádio e na TV. Lembre-se que, a imprensa ainda é o melhor canal de informação das propostas dos candidatos. Analise a vida pregressa do candidato e também o seu caráter. Essas informações serão valiosos instrumentos que revelarão a sua sinceridade, honestidade e competência. Conhecer a história de vida e o passado político do candidato é muito importante.

6) Qual deve ser o critério para escolher esta ou aquela proposta?

     Depende apenas do que se considera prioritário para a comunidade. Esta talvez seja a questão mais importante para não ser enganado. Saber se o que o candidato está prometendo é viável, se está dentro da alçada do cargo que ele está disputando, e se ele poderá cumprir, e ainda, se as propostas apresentadas resolverão os problemas da comunidade. É imprescindível conhecer as funções do cargo para o qual o candidato está se apresentando.

7) O que significa “comprar votos”?

     A tentativa de compra de voto se dá quando o candidato propõe ao eleitor um bem ou vantagem em troca do voto. De acordo com a Lei, é proibido a qualquer candidato, "doar, oferecer, prometer ou entregar ao eleitor, com a finalidade de obter-lhe o voto, bens ou vantagem pessoal de qualquer natureza, inclusive emprego ou função pública".

8) Dentre as práticas dissimuladas de comprometer o seu direito de votar, podemos citar, a...:

     1) Compra de votos diretamente com dinheiro; 2) Promessa de emprego; 3) Doação de cestas básicas, carradas de barro, areia ou materiais para construção; 4) Distribuição de lotes e materiais de construção; 5) Consultas médicas, distribuição de medicamentos; 6) Doação de uniformes e materiais para jogos de times esportivos; 7) Doação de passagens, transportes, viagens e passeios. Em casos envolvendo igrejas, é comum o candidato oferecer material de construção, terrenos, aparelhagem de som, instrumentos, carro, material gráfico, etc.

ATENÇÃO!

     Qualquer um dos exemplos citados é tentativa de subornar o seu direito de votar. Por isso, deve ser denunciado tais manobras, mesmo que o candidato alegue que não teve esta intenção.

9) Lembre-se: O legítimo exercício da cidadania de votar não tem preço!

      Para que o Brasil seja considerado um país sério e ingressar no rol dos países desenvolvidos do 1º mundo, é necessário acabar com a idéia de que as eleições constituem oportunidades privilegiadas para pedir favores ou ganhar presentes dos políticos. Você está vendendo seu voto quando aceita votar em determinado candidato em troca de algum bem ou benefício pessoal imediato. Sem dúvida, a vida dos brasileiros não está fácil. A maioria passa por dificuldades econômicas, e necessita de muita coisa. Mas vender o voto é péssimo negócio, pois o exercício livre e consciente desse direito vale muito mais do que qualquer coisa que o candidato possa lhe oferecer. Com ele, você pode melhorar a vida da sua família, da sua rua, da sua comunidade, da sua cidade, do seu estado, de seu país. Se você vota com seriedade, os recursos públicos podem ser empregados em escolas dotadas de bons professores, boa infraestrutura e boa merenda, onde seus filhos poderão aprender mais e melhor, quebrando o ciclo da pobreza e progredindo na vida. Somente através do voto consciente podemos afastar os maus políticos da política, substituindo-os por gente em quem se possa confiar. Não venda seu voto. Exerça sua cidadania com integridade.

10) O que é Chantagem eleitoral?

     É uma forma dissimulada e contrária aos princípios democráticos de influenciar no livre direito do exercício da cidadania (direito de votar). Há muitos candidatos inescrupulosos que se aproveitam da ingenuidade das pessoas para promover uma espécie de chantagem eleitoral. Acusam seus oponentes alegando que farão algo que prejudicará a população, usam fatos mentirosos ou distorcidos para tocar o terror nos eleitores. Coisas do tipo: - Se fulano for eleito, vai liberar a maconha! – Vai ser do reinado do Anticristo, ou perseguirá as denominações religiosas! Lançando mão dessa essa estratégia, alguns líderes religiosos afoitos chegam a fazer ameaça de púlpito para quem ouse votar em um determinado candidato. Há quem tema até pela sua própria salvação! Não deixe que ninguém pense por você! Vote com seriedade e maturidade. Você não vai perder a salvação, ou terá sua comunhão com Deus comprometida, simplesmente por votar em alguém cuja ideologia é combatida por sua denominação.



XXXXXXXXXXXxxxxxxxxxxXXXXXXXXX

sexta-feira, 20 de julho de 2012

VIVA PELA FÉ EM DEUS

Raimundo Costa Machado*





VIVA PELA FÉ EM DEUS
Hc 3:17-19

INTRODUÇÃO: em meio às aflições “o justo, pela sua fé, viverá.” (Hc 2:4b).

I – QUANDO VÉM AS AFLIÇÕES

      1 – HABACUQUE

            a) “Esperarei pacientemente o dia da angústia que virá contra o povo que nos invade.” (Hc 3:16b);
           Habacuque sabia que Judá seria invadida pelos caldeus, porém continuava confiante no Senhor.
            b) Ainda que a figueira (árvore frutífera) não floresça (ponha flores) (Hc 3:17a);
            c) Nem haja fruto na vide (galho da figueira) (Hc 3:17b);
            d) Ainda que o produto da Oliveira (árvore que produz azeitona) falhe (Hc 3:17c);
            e) “Os campos não produzam mantimento” (Hc 3:17d);
            f) “Ainda que as ovelhas sejam exterminadas” (Hc 3:17e);
            g) “E nos currais não haja gado.” (Hc 3:17f).

     2 – SOFRIMENTOS DE PAULO

   a) “São ministros de Cristo? (falo como fora de mim) eu ainda mais. Em trabalhos, muito mais; em açoites, mais do que eles; em prisões, muito mais; em perigo de morte muitas vezes. Cinco vezes recebi dos judeus uma quarentena de açoites* menos um. Três vezes fui açoitado com varas, uma vez fui apedrejado, três vezes sofri naufrágio, uma noite e um dia passei no abismo; em viagens muitas vezes, em perigos de rios, em perigos de assaltantes, em perigos entre patrícios, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos; em trabalhos e fadiga, em vigílias muitas vezes, em fome e sede, em jejum muitas vezes, em frio e nudez.” (2Co 11:23-27);
        * “Mas não poderás infligir-lhe mais de quarenta açoites. Se lhe fizer dar mais açoites do que estes, teu irmão ficará aviltado aos teus olhos.” (Dt 25:3);

           b) Paulo e Silas na prisão. “A multidão levantou-se unida contra eles, e os magistrados, rasgando-lhes as vestes, mandaram açoitá-los com varas. Havendo-lhes dado muitos açoites, lançaram-nos na prisão, mandando ao carcereiro que o guardasse com segurança.” (At 16:22,23).


II – PERMANEÇA FIEL A DEUS

       1 – “Todavia eu me alegrarei no Senhor” (Hc 3:18a);
       2 – “Exultarei (alegrarei) no Deus da minha salvação.” (Hc 3:18b);
       3 – “O Senhor é a minha força”; (Hc 3:19a);
       4 – “Torna os meus pés como os das corças”;
       5 – “E me faz andar sobre os lugares altos.”;
       6 – “O justo, pela sua fé, viverá.” (Hc 2:4b);
       7 – “Apresentai a vossa causa, diz o Senhor: Trazei as vossas firmes razões, diz o Rei de Jacó.” (Is 41:21);

       8 – Nada não nos separa do amor de Deus, que está em Cristo Jesus. “Pois estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor. (Rm 8:38,39);
       9 – “Mas, como está escrito: As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.” (1Co 2:9).

CONCLUSÃO: Habacuque, Paulo e Silas são exemplos de crentes que sofreram aflições, mas continuaram firmes na fé. Vale apenas ser fiel a Deus, afinal “as coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu, e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam.” (1Co 2:9).







* Licenciado em História, pela Universidade Federal de Roraima (UFRR), especialista em Supervisão Escolar, pela Universidade Salgado de Oliveira (RJ) e certificado pelo IADEP - Curso Preparatório de Obreiros.




PROJETO DE EVANGELIZAÇÃO


GOVERNO DO ESTADO DE RORAIMA
SECRETARIA DE EDUCAÇÃO, CULTURA E DESPORTOS
ESCOLA ESTADUAL “PRESIDENTE TANCREDO NEVES”
CURSOS: ENSINO FUNDAMENTAL E MÉDIO

PROJETO DE EVANGELIZAÇÃO










EVANGELIZANDO A ESCOLA





                               PROF. MACHADO
                               PROFª FRANCINÍSIA














BOA VISTA – RORAIMA
MAIO 2007
PROF. MACHADO
PROFª  FRANCINÍSIA


















EVANGELIZANDO A ESCOLA


















































“Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. (Mc 16:15). (...) e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus. (Lc 10:9b) Eu vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e toda força do inimigo, e nada vos fará dano algum. (Lc 10:19). Portanto, (...) fazei discípulos de todos os povos (...) (Mt 28:19a) ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado. E certamente estou convosco todos os dias, até à consumação do século.” (Mt 28:20).
ÍNDICE







EVANGELIZANDO A ESCOLA.............................................................. 5
1. DEFINIÇÃO DO PROBLEMA............................................................. 5
2. JUSTIFICATIVA................................................................................... 5
3. OBJETIVO GERAL............................................................................... 5
3.1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS.............................................................. 6
4. ABRANGÊNCIA................................................................................... 6
5. METAS.................................................................................................. 6
6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA......................................................... 6
7. METODOLOGIA.................................................................................. 7
8. CONTEÚDOS....................................................................................... 7
9. RECURSOS.......................................................................................... 7
10. RECURSOS HUMANOS................................................................... 8
11. RECURSOS MATERIAIS................................................................. 8
12. RECURSOS FINANCEIROS............................................................ 8
13. AVALIAÇÃO.................................................................................... 8
14. CRONOGRAMA............................................................................... 8
15. REFERÊNCIA BIBLIOFRÁFICA.................................................... 9
16. RELATÓRIO.....................................................................................10













EVANGELIZANDO A ESCOLA                                    

1. DEFINIÇÃO DO PROBLEMA

         A indisciplina escolar tem sido objeto de preocupação constante na Escola Estadual “Presidente Tancredo Neves”, visto que essa indisciplina normalmente vem acompanhada de ações das mais simples, até o uso da violência, o que não pode e nem tão pouco deve ser aceita pela escola.
         O aluno indisciplinado deve encontrar na escola elementos que venham resgatar-lhe a disciplina, o respeito ao próximo, propiciando-lhe uma convivência harmoniosa.
         Tem sido observado que neste estabelecimento de ensino é grande a carência de assistência religiosa. Entendemos que essa assistência propicia uma melhora no caráter e na auto-estima dos participantes. Como também, contribui para o crescimento espiritual, fazendo-lhes entender qual a razão da nossa existência e os propósitos de Deus para o ser humano.

2. JUSTIFICATIVA

         A presente proposta surgiu tendo por base a Lei nº 432, de 27 de abril de 2004, que dispõe sobre a assistência religiosa em diversas instituições, inclusive nos estabelecimentos de ensino, do Estado de Roraima.
         Observa-se que nas reuniões pedagógicas o corpo docente sempre apresenta questões relacionadas à indisciplina, carência afetiva, falta de diálogo entre pais e filhos e agressividade por parte de alguns alunos. Analisando essa problemática constatamos que a implantação deste projeto auxiliará na resolução desses fatores.
         A proposta além de estar comprometida com os pressupostos acima citados, tem como referência as palavras do mestre quando ordena: “Pregue a palavra e insista em anunciá-la, seja no tempo certo ou não. Procure convencer, repreenda, anime e ensine com toda a paciência.” (2 Tm 4:2).

3. OBJETIVO GERAL

         Cumprir a determinação de Jesus que disse: “Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura. (Mc 16:15). (...) e dizei-lhes: É chegado a vós o reino de Deus. (Lc 10:9b) Portanto, (...) fazei discípulos de todos os povos (...) (Mt 28:19a) ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado. E certamente estou convosco todos os dias, até à consumação do século.” (Mt 28:20).

3.1. OBJETIVOS ESPECÍFICOS

·       Levar às pessoas a oportunidade de ouvir a palavra de Deus e assim serem alimentados espiritualmente;
·       Oferecer assistência religiosa à comunidade escolar (discentes, docentes e demais funcionários da escola; pais ou responsáveis por aluno que estejam nas dependências deste estabelecimento de ensino);
·       Possibilitar a participação dos ouvintes da palavra no que diz respeito ao relato dos testemunhos, para a honra e a glória do Senhor Jesus;
·       Envolver a comunidade escolar no processo de evangelização interna;
·       Levar homens a Cristo (Jo 1:41);
·       Anunciar a Cristo (Jo 1:36);
·       Alistar obreiros para o serviço de Cristo.
  
4. ABRANGÊNCIA

         Abrange os evangélicos (professores, alunos, servidores diversos e convidados) voluntários, de ilibada reputação que estejam dispostos a executar este projeto.

5. METAS

         Busca-se a cada ano letivo evangelizar a comunidade escolar.

6. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

         Evangelizar a escola, objeto deste projeto, faz parte de uma determinação de Jesus, que disse: “Ide por todo mundo, e pregai o evangelho a toda criatura” (Mc 16:15). Buscando cumprir esta ordem de Jesus, é que nasceu este projeto. E ainda por observarmos que na escola é grande a carência pela palavra de Deus, dado que esta é um instrumento eficaz na transformação do ser humano. O salmista, por exemplo, diz: “lâmpada para os meus pés é a tua palavra, e luz para o meu caminho” (Sl 119:105).
         Há de se considerar também a indisciplina na escola ser objeto de preocupação daqueles que tem compromisso com a educação do aluno. É nesse contexto que apresentamos a assistência religiosa, fundamentada na sã doutrina, buscando reverter a realidade atual, transformando vidas e resgatando o respeito ao próximo, a auto-estima, a responsabilidade, a amizade, a cooperação etc. A mudança na vida do jovem, por exemplo, é ressaltada pelo salmista, quando diz: “Como purificará o jovem o seu caminho? Observando-o segundo a tua palavra.” (Sl 119:9). E quanto a criança, a palavra de Deus nos ensina: “Instrui o menino no caminho em que deve andar, e até quando envelhecer não se desviará dele.” (Pv 22:6).

7. METODOLOGIA

         A assistência religiosa a ser oferecida neste educandário, por este projeto, deverá ser ministrada:
* Sem ônus para os cofres do Estado (§ 3º do Art 5º da Lei nº 432, de 27.04.04);
* Por pessoas evangélicas (professores, alunos, servidores diversos, membros da comunidade e convidados) voluntárias, de ilibada reputação;
* Através de aconselhamento, orações, ministração da palavra de Deus; distribuição gratuita de literaturas (folhetos);
* Antes das aulas;
* Durante os intervalos das aulas;
* E em eventos internos (feira de ciência, feira pedagógica, reuniões de pais e mestres, encontros pedagógicos etc) promovidos pela escola;
* Com profundo amor;
* Com paciência e persistência;
* Por aluno, buscando “ganhar” outro aluno para Jesus.

8. CONTEÚDOS

         Será a palavra de Deus, existente na Bíblia Sagrada.

9. RECURSOS

         Serão utilizados recursos humanos, recursos materiais e recursos financeiros.


9.1. RECURSOS HUMANOS

         Membros evangélicos de ilibada reputação (professores, funcionários, alunos, integrantes da comunidade escolar e convidados).

9.2. RECURSOS MATERIAIS

Bíblia Sagrada, literaturas (folhetos), micro-sisten, CD, DVD, hino impresso, TV etc.

9.3. RECURSOS FINANCEIROS

         O projeto será custeado por voluntários, que abrace esta causa.

10. AVALIAÇÃO

         A avaliação será feita mediante a observação dos resultados obtidos, ou seja, através das curas divinas, das decisões em aceitar Jesus Cristo como Senhor e salvador, e das outras operações divinas.

11. CRONOGRAMA

         Este projeto teve início em 2004 e deverá ser executado a cada ano letivo, por tempo indeterminado.

ETAPAS
2004
A CADA ANO LETIVO
SEMESTRAL
MENSAL
Início
xxxx



Execução

xxxxxxxxxxxxxxxx


Avaliação


xxxxxxxxxxxx

Relatório



xxxxxxxx







REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA








BÍBLIA SAGRADA, com concordância. Trad. João Ferreira de Almeida.                                       Vida, São Paulo, 1996. 




























RELATÓRIO



        
         Cremos que através da assistência religiosa oferecida nesta escola, por intermédio deste projeto, o Senhor Deus já concedeu as seguintes bênçãos:
·       A filha da professora Eloina estava enferma, oramos para Jesus curá-la. A oração foi atendida e a jovem senhora esteve nesta escola com sua saúde reestabelecida.
·       O professor Cícero foi acometido por um câncer de pele; pediu oração, oramos e quando ele fez o exame, estava curado.
·       A professora Betiane estava enferma, oramos para Jesus curá-la. A sua saúde foi restabelecida e ela ainda reconciliou-se com Jesus.


domingo, 20 de maio de 2012

24 HORAS DE ORAÇÃO

IGREJA EVANGÉLICA ASSEMBLEIA DE DEUS

SETOR VII – CONGREGAÇÃO ASA BRANCA II

DESAFIO ESPIRITUAL!

24 HORAS DE ORAÇÃO

I – INÍCIO DO EVENTO: 23:00h DO DIA 18 DE MAIO (SEXTA-FEIRA) DE 2012

II – TÉRMINO: 23:00h DO DIA 19 DE MAIO (SÁBADO) DE 2012

III – LOCAL: CONGREGAÇÃO ASA BRANCA II.

 
 
 
VIII – PROPÓSITOS DE ORAÇÃO




PELA LIBERTAÇÃO



1. Pela vida espiritual dos irmãos: Francisco Macedo, Delcir Oliveira, Francisco Fei-tosa (Kiko), Bianca, Alan e família, Sidney.

2. Pela libertação dos dependentes químicos, especialmente do irmão Gelson, esposo da irmã Bianca; Anderson, Eduardo, Deulinda;

3. Pela libertação do Iago Duarte, Jéssica e Gesaias;

4. Pela libertação dos dependentes químicos e vítimas de vícios;

5. Pela salvação e libertação da mãe da irmã Elisângela, Pláscido, Maria do Céu; li-bertação dos irmãos Expedito, Antonio, Gabriel e Maria do Carmo; salvação das al-mas nas congregações e no sistema penitenciário.

6. Vida espiritual, libertação e processos criminais dos irmãos Walteir Pinto; Plásci-do, Jassiel, Edimar Regis e das irmãs da Cadeia Feminina (Solidade, Raueila, Lara, Jane, Alemárcia, Odinéia, Simone, Suelen, Joana Carla etc.);

7. Pelos encarcerados que sentem fome de Justiça, que estão sem esperança na Justiça de Deus;

8. Pela salvação e libertação de Eguiberto, Antonio Carlos Lima de Carvalho, Jar-delson, Alzenir Lopes, Jorge, Welington Batista Fernandes, Doralice Santos da Silva, Carmem Lúcia, Maria Antonia, Dionísio, Francisco Costa Machado, Maria Biranir Costa Machado e família, Marcos Cadete, Marcos Vinícios, Cleomilson Maradona, Benedito, o esposo da irmã Elissandra (Júnior), Gesaias, Maria do Céu, Rita, Maria Doralina, Mariza, João Machado, Maria José, Benedito, Isaías e família,

9. Pelos delinqüentes e fora da lei.



CURA DIVINA



10. Por curas divinas do corpo, da Alma e do Espírito e fortalecimento de todo povo de Deus;

11. Pela cura divina dos irmãos, Freitas, Dc Ozano, Dc Orlando, Walber, Laise, Ja-queline, Maria Ribeiro, Lázaro, Dionísio Júnior, Firmino; Antonio Vieira dos Santos, Alessandra, Izabele, Anderson Costa, Joel Machado Rocha, Caio, Sandra, Felipe, Davi Maciel, ir Francisco, Cleodato, Jovita, Josa Maria,

12. Pelo milagre da cura das enfermidades físicas e espirituais.



OUTRAS CAUSAS



13. PRESIDÊNCIA, MINISTÉRIO E CONVENÇÃO;

14. Pela conversão e salvação das famílias e moradores do bairro Asa Branca e pro-ximidades;

15.Para que haja bons relacionamentos entre as seguintes pessoas: Noeme Costa Santos, Marlon Costa Santos, Rutelene Oliveira Dantas, José Vieira e Cleonice;

16. Pelos desempregados e endividados. Que Deus atenda as suas aflições;

17. Pela salvação e reconciliação de almas, missões e a breve volta de Jesus para buscar sua Igreja;

18. Pelo Departamento do Círculo de Oração, e vida espiritual da dirigente, ir Maria das Dores;

19. Pelo crescimento dos dízimos e ofertas no Setor n° 07;

20. Pelo Departamento de senhores e vida espiritual do Dc Rogério, Roniery, Eliane e Nazaré;

21. Pela vida espiritual de todos os congregantes, familiares e líderes do Setor n° 07;

22. Por crescimento em santidade do povo de Deus e batismo com o Espírito Santo;

23. Pelo Departamento de Jovens e Adolescentes e pela vida espiritual dos líderes deste departamento;

24. Pela união fraternal das famílias. Que Deus repreenda o divórcio e a separação dos casais;

25. Pelo Projeto de Evangelismo do Setor n° 07, Pelo Projeto de Evangelização Ro-raima para Cristo: Minha Casa, uma Igreja; pela pregação do evangelho e expansão do Reino de Deus no mundo;

26. Pelos líderes de departamentos, auxiliares, dirigentes de ponto de pregação, diri-gentes de congregação, diáconos, diaconisas, missionária, presbíteros, evangelistas e pastores;

27. Pelo Departamento de Novos Convertidos e vida espiritual dos irmãos Lindomar e Lindonalsa;

28. Pela geração de emprego e renda em nosso Estado e bênção de Deus sobre as au-toridades constituídas;

29. Pelas causas judiciais dos irmãos (Dc Theoplistes) que estão em andamento nos Tribunais;

30. Pela vida espiritual do Ev Eliakin e salvação de sua parentela;

31. Pela vida espiritual do Dc Luis Carlos e sua família;

32. Pela vida espiritual do Pr Edilson e família;

33. Pelo avivamento espiritual da Congregação Asa Branca II, e de todas as Igrejas;

34. Pelo Departamento de Crianças e vida espiritual da líder e das pessoas que nele trabalham (Elisângela, Aparecida etc.);

35. Pela proteção de Deus contra a violência, acidente de trânsito, doenças contagio-sas e mortes prematuras;

36. Pelo Departamento da Escola Bíblica Dominical e vida espiritual da ir Valéria, ir Leidimar, secretário(a) da EBD, professores, professoras, merendeiras e todos os co-laboradores da EBD;

37. Pelos moradores de rua; os sem-tetos, mendigos, viciados e vítimas de terremotos, enchentes e vendavais;

38. Pelo Departamento de Missões e Departamento de Evangelismo e vida espiritual da Mss Iara Duarte e família, Dc Machado e família, Erisvaldo e família, Francisco Nazareno, Dc Ozano e Mariselma;

39. Por todas as Congregações e Pontos de Pregação da Assembléia de Deus;

40. Pelo Departamento de Louvor e Instrumental e vida espiritual dos integrantes (Janilda, Roniel, etc.);

41. Por nosso maior comprometimento com a Obra de Deus;

42. Pela vida espiritual dos Líderes e Auxiliares do Setor n° 07;

43. Por nossas autoridades municipais, estaduais e federais e justa aplicação dos re-cursos públicos;

44. Pelas causas impossíveis em todos os níveis;

45. Pela paz e fim das guerras, atentados e terrorismo no mundo;

46. Pelos desviados dos Caminhos do Senhor;

47. Por missões, pelos missionários, missionárias em todo o mundo e pela propagação do Evangelho no mundo;

48. Para aqueles que nunca ouviram a Palavra da Salvação. Que Deus conceda-lhes oportunidades.

49. Que Jesus batize com o Espírito Santo;

Pelas causas das seguintes pessoas:

50. Pr Isamar e família, Ev Gil Rocha e família, Ev Eliakin, Dc Nonato, Dc Luís Carlos e família, Dc Machado e família, Dc Theoplistes e família, Dsa Jeane e família, Núbia, Rosa Monteiro e família, Jocélia, Janice, André, Andreia, Mirna;

51. Melquesedeque, Fábio, Josiane, Ralfe, Nilton e famíla, Gisele, Pra Francisca Marques, Márcia Vanessa, Emanuel, Marcos V. Marques, Marceli Valéria, Renata, Neuza, Antonio;

52. Helém e família, Elaine, Camila, Cláudia e família, Erivan, Elizete, Tereza Cris-tina, Sonia, Edivaldo, Elias e família, Taila, Elisângela e família, Marcelo, Setor 01;

53. Setor 07, EBD, Léia Ribeiro e seu ministério, Erisvaldo, Maria do Socorro, Sandra, Marineide e família, Gorete, Edvan e Istefâne, Elissandra, Mª das Dores e família, Geisa, Edimar e família, Rosângela e família, Congregação Asa Branca II;

54. Evangelismo pela Internet, Marlex, Irene, Maria, Carlos Moura, Neta, Luís, Jer-niel, Saraiva, Roniery, Jarderson, Nazareno, Elaine e família, Irlanda, Alzenir, Que-ven, Carlos Eduardo e Gesiel.







quarta-feira, 4 de abril de 2012

“PORQUE DEVEMOS GANHAR ALMAS E SOFRER POR CAUSA DO EVANGELHO?”

Raimundo Costa Machado*




“O que ganha alma sábio é (Pv 11:30 e Mt 10:5-16



INTRODUÇÃO: O ide de Jesus é a nossa missão. Ganhar almas é gerar novos adoradores que adore a Deus em espírito e em verdade.

I – POR QUE DEVEMOS GANHAR ALMAS?

Devemos ganhar almas, porque:

1. Jesus (o nosso mestre) teve grande compaixão das multidões. (Mt 9:36a).

a)Porque andavam cansadas e abatidas. “As multidões andavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não tem pastor.” (Mt 9:36b).

2. Em Jesus está o descanso para as almas.

3. Jesus os convida. “Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados, e eu vos aliviarei.” (Mt 11:28).

4. Jesus enviou os seus discípulos. “Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.” (Mc 16:15).

a) “Não ireis pelos caminhos dos gentios.” (Mt 10:5b).

b) “Ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel” (Mt 10:6).

c) “E, indo, pregai, dizendo: o reino dos céus está próximo.” (Mt 10:7).

d) “Curai os enfermos, limpai os leprosos” (Mt 10:8a).

e) “Ressuscitai os mortos” (Mt 10:8b).

f) “Expulsai os demônios” (Mt 10:8c).

g) “De graça recebestes, de graça dai” (Mt 10:8d).

5. Somos também discípulos de Jesus. O “ide” de Jesus é também a nossa missão.

6. Somos embaixadores de Cristo. “De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo.” (2Co 5:20a).

7.Assim como Jesus, devemos também ter compaixão das almas.

Deus “deseja que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade.” (1Tm 2:4).

8. Para que venham invocar o nome do Senhor e serem salvas. “Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo.” (Rm 10:13).

9. Para que venham a ser filhos de Deus. “Mas a todos os que o receberam, àqueles que crêem no seu nome, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus.” (1Jo 1:12). “Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus.” (Rm 8:14).

10. Para que elas se tornem nova criatura. “Se alguém está em Cristo, nova criatura é” (2Co 5:17a).

11. Passarão a ter nova vida em Cristo Jesus. (2Co 5:17b).

12. As almas precisam ser libertas. “Se o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.” (Jo 8:36).

13. Deus o tornará em verdadeiros adoradores.

II - ORIENTAÇÕES DE JESUS PARA O CUMPRIMENTO DA MISSÃO

“Não ireis pelos caminhos dos gentios.” (Mt 10:5b).

“Ide antes às ovelhas perdidas da casa de Israel” (Mt 10:6).

“E, indo, pregai, dizendo: o reino dos céus está próximo.” (Mt 10:7).
1. PARA GANHAR ALMAS EXIGE CONHECIMENTO

a) Quem não tem conhecimento peça de Deus.

b) Deus capacita os seus obreiros.

* Salva.

* Remissão de pecados.

* Passa a ser filho.

* Passa a ser templo do Espírito Santo.

* Passa a ser nova criatura (2Co 5:17a).

* Vive uma nova vida em Cristo Jesus (2Co 5:17b).

* Deus coloca no coração o desejo missionário. Isaías disse: “Eis-me aqui. Envia-me a mim.” (Is 6:8c).

Jesus nos enviou como ovelhas no meio de lobos (Mt 10:16a).

2. OS DISCÍPULOS DEVEM SER:

a) “prudente como as serpentes” (Mt 10:16b). Prudência. Virtude que leva o homem a conhecer e praticar o que lhe convém. Só toma uma iniciativa quando tiver certeza do que vai fazer.

b) “simples como as pombas” (Mt 10:16c).

c) Não andar pelos caminho dos pecadores. “Não ireis pelos caminhos dos gentios.” (Mt 10:5b).


III – POR QUE DEVEMOS SOFRER POR CAUSA DO EVANGELHO?


1. Fomos escolhidos por Deus.

2. Porque Jesus nos amou primeiro, sendo nós ainda pecadores.

3. Porque Jesus deu sua vida por nós.

4. Porque Jesus é o nosso advogado fiel.

5. Porque Jesus nos prometeu levar para glória para morar com ele. (Jo 14:1-3).

6. Porque lutamos numa guerra espiritual. Ef 6:12). “Pois não temos de lutar contra a carne e o sangue, e sim, contra os principados, contra as potestades, contra os poderes deste mundo tenebroso, contra as força espirituais da maldade nas regiões celestes.” (Ef 6:12).

a) É preciso usar a armadura de Deus. “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.” (Ef 6:11).

b) “Não temas. Mais são os que estão conosco do que os que estão com eles.” (2Rs 6:16).

7. Porque Jesus nos recompensará pelas nossas obras. (Mt 16:27) “Pois o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os anjos, e então recompensará a cada um segundo as suas obras.”.

O que nós estamos fazendo para o Reino de Deus?

Estamos:

a) Intercedendo pelas almas?

b) Pregando e dizendo que o reino dos céus está próximo (Mt 10:7)?

c) Curando os enfermos?

d) Limpando os leprosos?

e) Ressuscitando os mortos?

f) Expulsando os demônios?

g) Recebemos de graça e de graça estamos doando?

h) É preciso usar a armadura de Deus. “Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo.” (Ef 6:11).

i) As almas estão oprimidas.

j) As almas são comparadas a lobos.

k) Nós somos comparados a ovelhas.

l) Há um processo em que o “lobo” é transformado em “ovelha”.

m) O Espírito Santo é quem transforma o velho homem.

n) A ovelha gera outra ovelha.

CONCLUSÃO: Ganhar almas para Jesus é obedecer a palavra de Deus e adquirir galardões celestiais.



* Licenciado em História, pela Universidade Federal de Roraima (UFRR), especialista em Supervisão Escolar, pela Universidade Salgado de Oliveira (RJ) e certificado pelo IADEP - Curso Preparatório de Obreiros.

sábado, 11 de fevereiro de 2012

BATISMO NO ÔNIBUS

video

MISSÕES: DEUS CONTA COM VOCÊ

Raimundo Costa Machado*


“Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.” ( Mc 16:15).



INTRODUÇÃO: “O Evangelho é poder de Deus para a salvação” (Rm 1.16). Por isso precisa chegar a todas as tribos e nações para a glória de Deus.



HOMENS CHAMADOS POR DEUS

1.Isaías

a) O Senhor dizia: “A quem enviarei, e quem há de ir por nós?” (Is 6:8a);
b) Disse Isaías: “Eis-me aqui. Envia-me a mim.” (Is 6:8b);
c) O Senhor enviou Isaías. “Então disse: vai, e dize a este povo: ouvis, de fato, e não entendeis, e vedes, em verdade, mas não percebeis.” (Is 6:9).

2. Jesus: o maior missionário da história. Veio trazer a salvação a toda a humanidade.

a) Seu ministério. “E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino e curando todas as enfermidades e moléstias entre o povo.” (Mt 9:35).
b) Jesus tinha compaixão das multidões. “Vendo ele as multidões, tinha grande compaixão delas, porque andavam cansadas e abatidas, como ovelhas que não têm pastor.” (Mt 9:36);
c) As pessoas andavam cansadas e abatidas.
d) Jesus disse: “A seara é realmente grande, mas os ceifeiros são poucos”. (Mt 9:37). Rogai, pois, ao Senhor da seara que envie ceifeiros para a sua seara.” (Mt 9:38).

3. Os discípulos

a) Jesus ordenou aos seus discípulos: “Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.” ( Mc 16:15);
b) “Ide e fazei discípulos de todos os povos” (Mt 28:19a);
c) “Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado.” (Mt 28:20a);
d) Jesus está conosco. “E certamente estou convosco todos os dias” (Mt 28:20b);
e) “Então, saindo eles, pregavam ao povo que se arrependesse." (Mc 6:12);
f) “Expulsavam muitos demônios, e ungiam muitos enfermos com óleo, e os curavam.” (Mc 6:13).
g) “O Evangelho é poder de Deus para a salvação” (Rm 1.16);
h) “Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas.” (Rm 10:15b);
i) “De sorte que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.” (Rm 10:17).

3.1 Pedro

3.1.1 No dia de pentecostes

a) Todos se maravilharam. “Todos se maravilharam e estavam perplexos, perguntando uns aos outros: Que quer dizer isto?” (At 2:12);
b) “Outros, (...) diziam: Estão cheios de vinho.” (At 2:13).

3.1.2 O discurso de Pedro

a) “Estes homens não estão embriagados" (At 2:15a);
b) “Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel: Nos últimos dias, diz Deus, do meu Espírito derramarei sobre toda a carne. Os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos jovens terão visões, e os vossos velhos sonharão sonhos. E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão.” (At 2:16-18).
c) “Perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos irmãos?” (At 2:37b);
d) “Disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados. E recebereis o dom do Espírito Santo.” (At 2:38);
e) “Agregaram-se quase três mil almas” (At 2:41).

3.1.3 Pedro e João

a) A Cura do coxo na porta formosa (At 3:6-8);
b) Pedro disse: “Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos de refrigério pela presença do Senhor.” (At 3:19);
c) Pedro e João foram presos (pelos sacerdotes, o capitão do templo e os saduceus). (At 4:1,3);
d) “Muitos, porém, dos que ouviram a palavra, creram, e chegaram o número desses a quase cinco mil.” (At 4:4).

4. Felipe

a) “O anjo do Senhor disse a Felipe: Levanta-te e vai para a região do sul, ao caminho que desce de Jerusalém para Gaza, que está deserta.” (At 8:26);
b) “Levantou-se e foi.” (At 8:27a);
c) Anunciou Jesus ao eunuco (At 8:35b) e batizou-o nas águas (At 8:38b).

5. Barnabé e Saulo

* O Espírito Santo manda separá-los para a obra missionária (At 13:2).

6. Paulo

a) Numa visão um homem lhe rogava: passa a Macedônia e ajuda-nos. (At 16:9,10);
b) Paulo seguiu para a Macedônia (At 16:10);
c) Durante a sua vida missionária, Paulo escreveu 13 cartas.

7. A Igreja atual

O trabalho de evangelização é missão da igreja atual.


CONCLUSÃO: A missão de evangelizar é de todos nós.



* Licenciado em História, pela Universidade Federal de Roraima (UFRR), especialista em Supervisão Escolar, pela Universidade Salgado de Oliveira (RJ) e certificado pelo IADEP - Curso Preparatório de Obreiros.