quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

BATISMO NO ESPÍRITO SANTO

Raimundo Costa Machado*


"Envio sobre vós a promessa de meu Pai; mas ficai na cidade, até que do alto sejais revestido de poder." (Lc 24:49).

INTRODUÇÃO: São várias as promessas de Deus ao homem. O batismo no Espírito Santo é um exemplo de que Deus tem cumprido fielmente suas promessas.

I - PROMESSA DE DEUS
1 - "Pois derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade, e a minha bênção sobre os teus descendentes." (Is 44:3);
2 - "E depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões." (Jl 2:28).

II - JESUS PROMETEU:

1 - Outro Consolador. "Eu rogarei ao pai, e ele vos dará outro Consolador, para que esteja convosco para sempre." (Jo 14:16).
a) O Espírito Santo é o Consolador. "Mas o Consolador, o Espírito Santo, que o Pai enviará em meu nome, vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito." (Jo 14:26).
2 - Revestimeento de Poder. "Envio sobre vós a promessa de meu Pai; mas ficai na cidade, até que do alto sejais revestidos de poder." (Lc 24:49).

III - DEUS CUMPRE SUA PROMESSA
1 - Os discípulos receberam o Espírito Santo. Jesus disse: "Recebei o Espírito Santo." (Jo 20:22).
2 - Todos foram cheios do Espírito Santo. "Todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem." (At 2:4).
a) Discurso de Pedro. (At 2:14-36);
b) Várias pessoas foram batizadas. "Os que de bom grado receberam a sua palavra foram batizados." (At 2:41a);
c) Quase três mil almas aceitaram a Jesus. "... e naquele dia agregaram-se quase três mil almas." (At 2:41b);
d) Em Éfeso Paulo impôs as mãos e cerca de doze crentes foram batizados no Espírito Santo. "Impondo-lhes Paulo as mãos, veio sobre eles o Espírito Santo, e falavam em línguas, e profetizavam. E eram ao todo uns doze homens." (At 19:6,7).
3 - Dons Espirituais (1Co 12:8-10).
Classificação geral dos dons do Espírito
I - Dons de Revelação
a) A palavra de sabedoria (v.8);
b) Palavra do conhecimento (v.8);
c) Discernimento de espíritos (v.10).
II - Dons de Poder
a) Fé (v.9);
b) Dons de curar (v.9);
c) Operação de milagres (v.10).
III - Dons de Inspiração
a) Profecia (v. 10);
b) Variedade de línguas (v.10);
c) Interpretação de línguas (v.10).
4 - Fruto do Espírito (Gl 5:22). É um fruto dividido em nove virtudes. O crente que nasceu de novo produz o fruto do Espírito, manifestado nas nove virtudes:
a) Amor;
b) Gozo (alegria);
c) Paz;
d) Longanimidade;
e) Benignidade;
f) Bondade;
g) Fidelidade;
h) Mansidão;
i) Domínio próprio.

CONCLUSÃO: Precisamos ler a palavra de Deus, para conhecermos as promessas ao homem e, mediante sua palavra, tomarmos posse da bênção.


* Licenciado em História, pela Universidade Federal de Roraima (UFRR), especialista em Supervisão Escolar, pela Universidade Salgado de Oliveira (RJ) e Certificado pelo IADEP - Curso Preparatório de Obreiros.



2 comentários:

  1. CARTA ABERTA AOS SERES HUMANOS

    Precisamos cair na real, não nascemos do excremento. Somos criação de uma mente perversa e sem escrúpulo. Para compreender esta afirmação, basta ver o potencial de maldade que foi depositado dentro de nós. Este criador nos criou com apenas uma intenção, provar ao seu Criador que era capaz. Exatamente pelo mesmo motivo que construímos nossas coisas. Na verdade, buscamos reconhecimento. Mas tem um agravante, este criador perverso, está defendendo uma causa jurídica pessoal, frente a uma corte celestial. Ele alega que foi injustiçado pelo amor daquele que o criou. E está nos usando para contar sua versão dos fatos. Acontece que infelizmente, Ismael representado pelos Árabes e Isaque representado por Israel, são seus principais protagonistas. A mensagem é clara, o filho primogênito, Ismael, representante de Jeová Criador da Matéria, foi desconsiderado diante da comunidade celestial, por um suposto erro no amor de Seu Pai. E o filho Isaque – Jesus, a plenitude do amor do Altíssimo - foi por isso, odiado por seu irmão Jeová, que o matou em seus sentimentos feridos. Como conseqüência, houve uma batalha no céu, os seguidores de Jeová, batalharam contra os seguidores de Jesus. Dessa batalha espiritual, dois terços do céu permaneceu fiel a Jesus, e um terço veio para as trevas exteriores com Jeová. Deu-se assim, o universo físico que conhecemos. Um falso mundo que está rapidamente se extinguindo na imensidão de trevas em expansão. A audiência está marcada é o juízo final. Jeová apresentará os acontecimentos em seu mundo perecível, como prova da sua inocência. Esses acontecimentos formam a história sagrada dos povos que descendem de Abraão. Na última cena desse drama, está a batalha pela primogenitura realizada pelos descendentes de Ismael, contra os descendentes de Isaque. No último momento dessa batalha a humanidade será julgada pelo seu criador. Infelizmente, para os seres dessa natureza, de acordo com Jesus Cristo em João capítulo 16, Jeová, foi vencido em seus argumentos no seu próprio drama. Porque Jesus preferiu morrer a romper com o amor do Pai Celestial, demonstrando que ama seus semelhantes acima de sua vida. Com isso, Jeová Lúcifer, perdeu sua causa e admitiu sua derrota. E como, auto sentença, permanecerá nas trevas exteriores com dois terços dos seres humanos que não conseguiram repetir o feito de Jesus Cristo. Enquanto um terço compreenderá e seguirá novamente para glória com Deus Altíssimo, para a dimensão que não conhecemos, mas que se abrirá em breve para que todos possamos visualizar. Isso acontecerá após a batalha final e o juízo final, quando Jesus nos receberá nas nuvens de forma triunfante (Mateus cap. 24). Por coincidência, esse um terço que está retornando são os mesmos que saíram do céu com Jeová Lúcifer. E os dois terços que nas trevas exteriores ficarão com Jeová, são seus, criados a partir de seu ser, os quais não conhecem o pleno amor de Deus, em Jesus Cristo, nosso salvador e libertador. Eu vou - você não vai?

    Portanto, eis os avisos que Jesus tem nos dado: Quem mora em edifício, exija meio de fuga rápido. Porque até o momento final, não ficará um edifício de pé. Porém será progressivo o problema. Quem mora perto de praia, progressivamente o mar tomará todas as áreas baixas e a seu nível. Haverão tufões, furacões, maremotos e todo tipo de coisas horríveis, que acontecerão progressivamente. Quem mora nas terras elevadas serão visitados por raios, chuva de pedra, vendavais e coisas terríveis dessa natureza. Tudo que Jeová já praticou antes e foi relatado nas Sagradas Escrituras, agora será em escala universal. Quanto as guerras, infelizmente, progressivamente iremos ao dilúvio de fogo. Pedimos que visitem nosso blog e nossas páginas para que possam compreender tudo que aqui está escrito. Clique em Martins111.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pela sua participação e fique a vontade para fazer novos comentários.Machado.

    ResponderExcluir